Prática

Lembro-me de ler uma entrevista com o lendário compositor Harlan Howard alguns anos atrás. A coisa que mais me impressionou sobre Harlan foi o jeito que ele se aproximava da composição. Ele passou a maior parte de seu tempo escrevendo o que ele se referiu como "canções de prática". Tenho certeza que ele fez isso como uma maneira de diminuir a pressão sobre si mesmo quando ele se aproximava da próxima música, por isso ele não se sentia como se tivesse que sentar e escrever mais um "I Fall to Pieces" ou "Heartaches by the Number". Mas também estou certo de que algumas de suas canções de sucesso começaram como "canções de prática".

Prática. Tenho estado envolvido em algum tipo de prática em toda a minha vida. Fui para a prática de futebol quando eu era criança. Eu fico nostálgico quando eu penso sobre isso, mas a nostalgia rapidamente dá lugar a náuseas quando me lembro das horas de trabalho duro no calor escaldante, batendo (e sendo atropelado!) até que eu viésse para casa dolorido e cansado e machucado. Eu usei a prática no violino até que meus dedos, literalmente sangravam. Como músico profissional, eu gastei muitas horas praticando guitarra (eu tenho calos agora, mas eles ainda quebram freqüentemente. Ouch!). Eu ainda abordo a prática com obstinação quando eu tenho que obtêr direito alguma coisa, embora eu não tenha tempo suficiente pra praticar.

Quantas vezes nós andamos em torno de frases como "a prática leva à perfeição" e "má prática, o desempenho é pobre"? Será que a prática tem que ser penosa assim?

Além do óbvio, a palavra "prática" tem várias outras conotações, e cada uma poderia ser benéfica para alguém envolvido em um esforço criativo ...

Prática espiritual - Como você deve saber, eu fiz cursos em Estudos Cristãos no Grand Canyon University. O termo "prática" surgiu muitas vezes, em referência à vida espiritual. Eu gosto muito do termo . Você tira a culpa de tentar agradar a Deus com suas ações e o-substitui com um sentimento de devoção. Você se envolve em disciplinas como a oração, adoração e comunhão não por obrigação, mas como uma torrente de seu relacionamento com Deus. A "Prática" traz consigo a idéia de uma atividade diária que é feita para melhorar a sua caminhada com Deus. Como seria diferente se você e a sua vida criativa se aproximassem de seus projetos como uma prática espiritual?

Prática de negócios - Médicos e advogados configuram uma "prática". Porque você não pode? Um dos meus livros favoritos sobre o processo criativo é de Steven Pressfield War of Art. Se você pretende exercer uma actividade com algum grau de seriedade, é preciso vê-lo da forma que os profissionais fazem. E o que separa os profissionais dos amadores em qualquer empreendimento é, ou não, fazê-lo porque é o seu trabalho. Usando essa abordagem, você não terá medo de arregaçar as mangas, sujar as mãos, e fazer uma bagunça no interesse de começar o trabalho. Você poderia começar a abordar seus esforços criativos como se fosse "prática comercial"?

Prática habitual ou de costume - É a prática da minha família para comer algo em um pequeno lanche pela manhã. Minha filha e eu temos a prática da leitura de livros antes que ela vá para a cama. Há muitas culturas "práticas" que envolvem a ingestão de determinados alimentos ou sobre vestir roupas certas pela manhã. Escrevendo canções ou tocando guitarra ou indo ao ginásio, às vezes sinto como se estivésse em um negócio muito grande. Com certeza seria muito mais fácil se nós olhassemos as atividades da mesma forma como fazemos comendo aquele pequeno lanche ou colocando nossas roupas pela manhã. Comer com uma colher ainda é um tipo de grande negócio para a minha filha de três anos de idade. Mas para o resto de nós, é a parte natural. Quais são algumas maneiras que você poderia começar a fazer seus projetos criativos, a parte natural de sua rotina diária, como café da manhã?

Hoje eu vou começar a minha "prática criativa". Eu vou escrever algumas canções, como prática Harlan Howard. Vou pegar minha guitarra com a mesma facilidade que eu pego em um garfo na mesa de jantar. Estou contratando meus serviços próprios como um criador profissional. Vou reverentemente abordar meus blogs e ensaios como uma prática espiritual, vendo-os como nada menos do que um ritual sagrado aproximando do altar, na manhã de domingo.

E você? Como você aborda a prática? Existe uma maneira diferente? Você poderia olhar para ela? Eu adoraria saber! Deixe um comentário abaixo ...

Escrito por Mark Lee

Um coração guiado por Deus

É um dia verdadeiramente maravilhoso quando deixamos de trabalhar para Deus e começamos a trabalhar com Deus. (Vá em frente, leia a frase de novo).

Durante anos eu vi Deus como um Gerente de Empresa compassivo, e meu papel como um vendedor leal. Ele tinha sua oficina, e eu tinha meu território. Podia ficar em contato com Ele quantas vezes quisesse. Ele sempre estava ao alcance do telefone ou do fax. Ele me animava, me respaldava e me sustentava, porém nunca me acompanhava. Pelo menos não achava que Ele iria comigo. Então li 2 Coríntios 6:1: nós somos "seus colaboradores".

Colaboradores? Deus e eu trabalhando juntos? Imagine a mudança de paradigma que isto produz. Em vez de apresentar relatórios a Deus, trabalhamoscom Deus. em vez de reportar a Ele e depois sair, nos apresentamos a Ele e depois o seguimos. Sempre estamos na presença de Deus. Nunca deixamos a igreja. Nunca há um momento que não seja sagrado! Sua presença jamais diminui! Nossa noção de sua presença pode vacilar, mas a realidade de sua presença jamais muda.

Isto me leva a uma grande pergunta: Se Deus está perpetuamente presente, é possível desfrutar de comunhão inacabável com Ele? No capítulo anterior falamos da importância de separar tempo diariamente para passar com Deus. Demos um passo além. Um passo gigantesco. Que tal se a nossa comunhão diária jamais cessar? Seria possível viver,minuto após minuto, na presença de Deus? É possível tal intimidade? Um homem que lutou com estas indagações escreveu:

Podemos ter contato com Deus o tempo todo? Todo o tempo que estamos acordados, dormir em seus braços, e acordar em sua presença? Podemos consegui-lo? Podemos fazer sua vontade o tempo todo? Podemos pensar seus pensamentos todo o tempo? ...Posso pôr o Senhor de novo em minha mente a cada poucos segundos para que Deus esteja sempre em minha mente? Escolho fazer do resto de minha vida uma experiência para responder a esta pergunta.

Estas palavras estão no diário de Frank Laubach. Ele nasceu nos Estados Unidos em 1884, e foi missionário para os analfabetos, os quais ensinava a ler para que pudessem conhecer a beleza das Escrituras. O que me fascina nesse homem, contudo, não é seu ensino. O que me fascina é sua forma de escutar. Insatisfeito com sua vida espiritual, aos quarenta e cinco anos Laubach resolveu viver "em contínua conversação íntima com Deus e em perfeita resposta a sua vontade". Veja...

26 DE JANEIRO DE 1930: Sinto Deus em cada movimento, por um ato de vontade: ao desejar que Ele dirija estes dedos que agora batem esta máquina de escrever; ao desejar que Ele opere em meus passos quando caminho.

1 DE MARÇO DE 1930: Este sentimento de ser dirigido por uma mão invisível que toma a minha enquanto que outra mão se estende para adiante e prepara o caminho cresce em mim diariamente... algumas vezes requer longo tempo na manhã. Decidi não levantar-me do leito quando minha mente não tenha se fixado no Senhor.

14 DE MAIO DE 1930: Ah, isto de manter constante contato com Deus, de fazê-lo objeto de meu pensamento e companheiro de minhas conversações, é o mais assombroso que jamais me aconteceu. Funciona. Não consigo fazê-lo nemsequer por meio dia; ainda não, mas acho que conseguirei algum dia fazê-lo durante um dia inteiro. Équestão de adquirir um novo hábito de pensamento.

O que você acha da aventura de Frank Laubach? Como você responderia a suas perguntas? Podemos ter contato com Deus o tempo todo?Todo o tempo acordados, dormir em seu braços e
acordar em sua presença? Podemos conseguir isso?

É realista esta meta? Está ao alcance? Você acha que a idéia de constante comunhão com Deus é um tanto fanática, até extrema? Seja qual for a sua opinião a respeito da aventura de Launach, você tem que concordar com sua observação de que Jesus desfrutava de comunhão ininterrupta com Deus. Se vamos ser como Jesus, você e eu nos esforçaremos por fazer o mesmo.

Escrito por Max Lucado

Wire by patriciahb1229

Não se trata de nós

Porque uma das minhas passagens favoritas da Bíblia é um espaço em branco?

Gênesis 12 começa com o chamado de Deus a Abraão, dizendo-lhe para deixar Arão e ir para Canaã. Deus faz todos os tipos de promessas extravagantes, dizendo que ele vai ser o pai das nações, e que seus descendentes serão tão grandes em número como as areias da praia. Esta é uma promessa verdadeiramente surpreendente, especialmente considerando que Abraão é de cerca de 100 anos de idade neste momento e ele e sua esposa Sarai não têm filhos.

Deus continua a fazer algumas coisas incríveis a partir daí, dar a Abraão um filho e cumprindo sua promessa com descendência de Abraão . Mas o que eu quero focar é o que aconteceu antes de Deus chamar Abraão. Sobre como Abraão era um fiel seguidor de Deus, tornando-o uma escolha digna de ser um marco no passado da nação de Israel, e um parente distante do próprio Jesus. Vá em frente e leia esta passagem para mim. Vou esperar...

Você encontrou? Nem eu, Gênesis 11 termina com uma genealogia, seguindo a linhagem de Abraão. E depois que você pegar Gênesis 12, Deus faz esta promessa extravagante a Abraão. Este "espaço em branco" entre 11 e 12 de Gênesis me perfurou como um dos dardos do gramado por trás da loja do meu avô, onde eu, meu irmão e meus primos usávamos ​​para atirar uns aos outros. Então eu levei para casa algo radical, algo incompreensível, algo absolutamente escandaloso sobre a natureza de Deus.
Abraão não fez absolutamente nada para ganhar o favor de Deus.

É isso mesmo. O que nós sabemos é que Abraão estava saindo do templo, tendo dado sacrifício ao deus da lua, e estava conversando com Sarai e seu sobrinho Ló se eles queriam pegar um lanche no Chile, ou se tentavam essa "articulação churrasqueira" nova na rua. E então Deus apareceu.

Deus escolheu Abraão não por causa de quem Abraão éra, mas por causa de quem Deus é. E é isso que fica perdido quando as pessoas dão seus depoimentos e contam essas histórias sobre como eles eram quando nas drogas ou adorando ao diabo ou o que quer que seja. O mais distante da realidade é a melhor história. Mas o ponto não é sobre de onde você vem. O ponto é sobre o que Deus tem feito por cada um de nós. Nós não fizemos absolutamente nada para ganhar o seu favor, ainda que ele nos procure.
Jesus disse: "Eis que estou à porta e bato." Deus está lá. Deus fez a promessa. Deus nos escolheu. É nosso trabalho apenas responder ao que ele já fez por nós.

Tenho certeza que Abraão poderia ter respondido a Deus dizendo: "Agora cara, eu sou o bom." Eu também estou certo de que Deus sabia que tipo de homem Abraão se tornaria. Abraão confiou em Deus mesmo quando não fazia sentido. Em Romanos 4 fala sobre Abraão ser "justificado pela fé". Hebreus 11 fala sobre ele como um exemplo de fidelidade. Mas antes disso, ele era apenas um cara normal.

Deus é onisciente. Ele sabe como tudo vai acabar. Mas ao invés de nos fazer algum tipo de fantoches, ele faz todo o trabalho e todos ganham quando se trata da salvação. Então, ele nos dá a liberdade para responder se no entanto queremos.

A questão não é nós. O ponto é Deus. Hoje. Agora. Jesus está à porta e Ele bate. Você ouve a sua voz? O que ele está dizendo a você?

Escrito por Mark Lee

O retorno da Cindy Boo

Você se lembra da Cindy Boo? Eu sempre falo sobre ela aqui no blog, para saber mais sobre Ela clique AQUI . Mas, você deve se lembrar que a Cindy me enviou uma camisa do fã-clube Wired da Third Day em Junho de 2011, junto com um poster, uma setlist e um banner da Third Day. No mês passádo eu estava conversando com Cindy no Facebook e ela me disse que iría enviar mais um presente. Isso aconteceu alguns dias depois da greve dos correios acabar. No dia 27 de Setembro (2011) Cindy me enviou o pacote, eu não sabia o que estava lá dentro, mas esperei tranquilamente por 15 dias, mas o pacote não chegou por causa do caos que estava ocorrendo depois da greve dos correios. 11 dias depois meu presente chegou!

Há alguns post atrás eu falei sobre os colares com paletas autografádas que a Cindy estava fazendo para verder, pois é, ela me mandou um desses colares. O colar tinha 4 palhetas, cada uma estava autografada por um integrante da banda Third Day. Veja na foto...


A colorida foi assinada pelo Mac(vocal), a vermelha pelo Tai (baixo), a branca pelo David (bateria), e a azul pelo Mark (guitarra). Junto com o colar, Cindy me enviou um cartão (que eu adorei) dizendo: "Just a little note that's being sent your way let you know you're in my thoughts each and every day."

Tradução: "Apenas uma pequena nota que está sendo enviado ao seu caminho pra que você saiba que você está em meus pensamentos à cada dia."

Muito obrigada Cindy, eu adorei os presentes, obrigada pelas palavras, tanto no cartão, como também no pael onde você disse que estava feliz por sermos amigas, eu também estou muito feliz por sermos amigas. Novamente obrigada, este video é pra você!

Dia do Músico

Hoje, dia 22 de novembro de 2012 é o dia do músico, então postei essa música da banda Third Day. Esta é pra você músico, ou sonha em um dia ser um Rockstar!

Rockstar

I wanna be a rock star
But, I ain't got what it takes
The drive and the determination
And the lucky breaks
I wanna be a rock star
But, I ain't got the face
I wanna be a rock star
But, I ain't got what it takes

Seeing my face up on the TV
Hearing my songs on the radio
People waiting all day in line to see me
Doing my pose for Rolling Stone

Well, it's alright, yeah it's alright

Living lifestyles of the rich and famous
Turning all heads in the music scene
Flying in my own jet plane to Vegas
Riding in a big black limousine

Well, it's alright, yeah it's alright

No, I ain't got nothing
But, to you I'm something
Something so much more

Estrela do Rock

Eu quero ser uma estrela do rock
Mas não tenho o que é preciso
A energia e a determinação
E os golpes de sorte
Eu quero ser uma estrela do rock
Mas não tenho rosto
Eu quero ser uma estrela do rock
Mas não tenho o que é preciso

Ver o meu rosto na televisão
Escutar minhas músicas no rádio
As pessoas esperando na fila para me ver
Fazendo poses para a Rolling Stone

Bem, isso é legal, sim, é legal

Vivendo como os ricos e famosos
Balançando cabeças no cenário musical
Voando no meu jatinho particular para Las Vegas
Andando em uma Limosine preta

Bem, isso é legal, sim, é legal

Não, eu não tenho
Para Ti eu sou alguma coisa
Alguma coisa muito maior



Wired 2012

Nós tomamos um olhar diligente sobre nosso fã clube Wired no ano passado. Nós andamos de um lado para outro pensando se isso era algo que devemos continuar no futuro. Por um lado, ele dá acesso exclusivo aos fãs para com a banda. Por outro lado, pode ser cansativo para nós ter o tempo que gostaríamos com os nossos fãs do Wired, além de outras obrigações aos que compram bilhetes VIP e os que ganham em estações de rádio. Tivemos noites extremamente gratificantes para os membros do Wired e para nós, tivemos noites onde deixamos todos desapontados. É muito difícil continuar a satisfazer esse padrão com outras obrigações. Preferimos deixar as expectativas, e trabalhar duro para uma agradável surpresa!

Nosso primeiro passo era fazer do Wired uma sociedade em 2011. Anteriormente, era anual, o que tornava difícil com os benefícios. Tentamos definir claramente os benefícios para 2011, e eles tornaram mais acessíveis, removendo a camiseta e um elemento de transporte do pacote.

Espero que este post sirva de esclarecimento para os benefícios de 2012.

A associação Wired continuará a oferecer:
  • 1 - Acesso a pré-venda, quando possível.
  • 2 - Um desconto de 20% na loja on-line
  • 3 - O acesso AO meet & greet nos concertos de 2012.

Observe a palavra "AO". Para 2012, a banda estará fazendo um meet & greet antes de cada concerto. Gostaríamos de avisar que o meet & greet deve depender do tamanho da multidão. Se for uma pequena multidão, poderemos até conversar individualmente, dar autógrafos e tirar fotos. Se for uma multidão de tamanho médio, poderemos apenas fazer uma sessão de autógrafos. Se for uma grande multidão, poderemos fazer um set acústico. Gostaríamos de voltar a avisar que o meet & greet deve ser para cada situação específica. Isto irá permitir-nos a servi-lo melhor e ter certeza de que estamos economizando um pouco de energia para uma grande performance.

Além disso, estamos trabalhando com os promotores agora para tentar fazer os pacotes VIP que oferecem um item "adicionar ao carrinho", não vinculado diretamente aos bilhetes premium. Este dinheiro deve salvar os membros do Wired, porque eles não terão mais necessidade de pagar por um bilhete que inclui pacote VIP para obter os melhores lugares. Como um membro Wired, comprar um pacote VIP seria excessivo. Isso também deve fazer a nossa bilheteria ser mais acessível a mais pessoas.

O fã clube Wired não é para todos. Se você só pode ir a um concerto Third Day no próximo ano, pode ser melhor pra você comprar um pacote VIP para o show por fora. No entanto, se há mais de nossos shows perto de você, o Wired pode te oferecer a oportunidade de nos conhecer e cumprimentar. Eu sei que isto pode ser uma decisão difícil, pois nós ainda não lançamos nosso datas da turnê 2012, mas esta é a melhor informação que podemos dar neste momento.

Se você gosta de comparecer a vários shows Third Day em um ano, compre um bom bocado de mercadorias online, se você quer os melhores bilhetes, e quer ser capaz de ter acesso exclusivo à banda em qualquer show que você participar, Wired de 2012 é o melhor a fazer.

Tai Anderson

Born Again

Mudar as roupas não muda o homem. Disciplina exterior não altera o que está por dentro. Novos hábitos não fazem uma nova alma. Isso não quer dizer que a mudança exterior não é boa. Isso quer dizer que a mudança exterior não é suficiente. Para alguém poder ver o reino de Deus, ele precisa nascer de novo.

A frase “nascer de novo” pertence a Jesus (Evangelho de João 3:1-18). Como uma pessoa nasce de novo? Para você ter uma idéia, pense em seu próprio nascimento. Volte o vídeo para o começo de sua vida, e pare nos primeiros momentos. Olhe para si mesmo. Novinho. Olhos novos. Boca nova. Nada de segunda-mão. Tudo original.

Agora me diga: Quem lhe deu essas partes? Quem lhe deu olhos para que conseguisse ver? Quem lhe deu mãos para que conseguisse trabalhar? Quem lhe deu pés para que conseguisse andar? Você fez seus próprios olhos? Suas próprias mãos? Seus próprios pés? Não, você não fez nada. Deus fez tudo. Foi ele quem fez todas as coisas novas da primeira vez, e é ele quem fará tudo novo pela segunda vez. O Criador cria nova-mente! “Se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co 5.17).

Eis (posso me aventurar a dizer?) o maior milagre de Deus. E surpreendente quando Deus cura o corpo. E extraordinário quando Deus ouve a oração. E incrível quando Deus provê um novo emprego, um novo carro, um novo filho. Mas nada disso se compara com a nova vida que Deus cria. Em nosso novo nascimento, Deus refaz nossa alma e nos dá, mais uma vez, o que precisamos. Olhos novos, para vermos pela fé. Mente nova, para termos a mente de Cristo. Força nova, para não ficarmos cansados. Visão nova, para não perdermos o entusiasmo. Voz nova para louvar e mãos novas para servir. E, acima de tudo, um coração novo. Um coração que foi purificado por Cristo.

E… ah, como precisamos disso. Maculamos o que Ele nos deu da primeira vez. Usamos nossos olhos para ver impurezas, nossas mãos para dar sofrimentos, nossos pés para andar no caminho errado, nossa mente para alimentar pensamentos malignos. Todos nós precisamos ser renovados.

O primeiro nascimento foi para a vida terrena; o segundo, para a vida eterna. Da primeira vez, recebemos u m coração físico; da segunda, recebemos um coração espiritual. O primeiro nascimento permitiu-nos ter uma vida na terra. O segundo nascimento permite-nos ter a vida eterna. Mas a analogia contém outra verdade. Posso lhe fazer outra pergunta acerca do seu nascimento? Qual a sua parte no processo? (Não me olhe desse jeito. Claro que estou falando sério.) Quanto você trabalhou? Foi você que colocou suas mãos sobre o ventre e empurrou-se para fora? Você estava se comunicando com sua mãe pelo rádio, dizendo-lhe quando empurrar? Será que o médico lhe pediu que medisse as contrações e desse informações sobre as condições internas?

Dificilmente. Você foi passivo. Se você nasceu, não foi por aquilo que fez. Alguém fez todo o trabalho. Alguém sentiu toda a dor. Sua mãe é que fez todo o trabalho de empurrar e lutar. Seu nascimento resultou do esforço de outra pessoa. O mesmo acontece em nosso nascimento espiritual. É pelo sofrimento de Deus que nascemos. Não por nosso esforço, mas pelo esforço de Deus. Não é nosso o sangue derramado, é o dEle.

… O pecado começou quando Eva olhou para a árvore (veja Gn 3.6). A salvação vem quando olhamos para Cristo. Simplicidade espantosa. Resumida na grande promessa de João 3.16: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Escrito por Max Lucado

Born Again by patriciahb1229
"For our God is a consuming fire." - Hebrews 12:29
 
Third Day Brasil © 2011 | Designed by @patriciahb1229 - JESUS LOVES YOU